Ecos de memórias póstumas

Exposición

Os céus de Porto Alegre e o mar de Florianópolis foram os disparadores iniciais da proposta de Denise Gadelha, constituindo uma paisagem fictícia baseada nos sólidos fundamentos do real. A representação fidedigna e a construção de algo novo, construído deliberadamente, foram amalgamadas em duas fotomontagens iniciais intituladas “Reverso” (2002) e "Espaço Permeável" (2003), constituídas respectivamente por numerosas fotografias analógicas pequenas.

No entanto, ao integrar a realidade em que estamos imersos, aparecem os avatares; Foi assim que o mosaico inicial da artista foi vítima de um vazamento de água que afetou de forma permanente e irreversível a condição da obra em 2016.

Longe de optar por sua destruição, esse acidente veio a integrar a proposta da artista, dando conta do lugar dos imponderáveis e do imprevisível em nossa contemporaneidade e dando origem a outra "coisa nova" como uma tradução visual e material das vicissitudes as quais nosso habitat e seus habitantes estão sujeitos.

"Ecos de memórias póstumas" é um projeto processual de longa duração que terá como sede os diferentes espaços – tanto abertos como fechados - da UFRGS (Porto Alegre, Brasil), e integra um dos eixos curatoriais que surgiram dessa segunda convocatória aberta e internacional da BIENALSUR. Abordagem de fluxos constantes, esta foto-instalação em permanente expansão e de múltiplas possibilidades dá conta, através de sua materialidade peculiar, da passagem do tempo e da adaptação quase resistente às mudanças. Ao mesmo tempo, a giro conceitual do trabalho de experimentação ambiental propõe - de forma falante - refletir sobre as mutações e limitações que são impostas no transcorrer do nosso tempo.

Artista: Denise Gadelha (BRA)


Passaporte:

Km: 2004

Cidade: Porto Alegre

Brasil

Desde el 08/06/2019